Medicina Dentária

Endodontia 

Endodontia é a especialidade da odontologia responsável pelo estudo da polpa dentária, de todo o sistema de canais radiculares e dos tecidos periapicais, bem como das doenças que os afligem.
Em casos de alterações por cárie, fraturas dentárias, trauma dentáriotrauma ortodônticolesões endo-periodontais, necessidades protéticas e outraspatologias endodônticas, o tratamento endodôntico (ou o tratamento de canal) está indicado, visando a manutenção do dente na cavidade bucal, e a saúde dos tecidos periapicais.

 

Equipa Médica

Dr. Tiago Dionísio
Dr. Pedro Duarte Silva
Marcar Consulta

Cirurgia Oral 

A Cirurgia Oral é a especialidade da Medicina Dentária dedicada à prevenção, diagnóstico e tratamento de alterações, lesões e patologias da cavidade oral e estruturas anexas.
A correção das alterações e patologias da cavidade oral permite melhorar significativamente a capacidade estética e funcional, nomeadamente as funções fonéticas, de mastigação e deglutição, em muitos casos com resultados visíveis na autoconfiança e envolvimento social dos pacientes.

 

Equipa Médica

Dr. Pedro Rodrigues
Dr. Pedro Padilha
Marcar Consulta


Dentisteria

A Dentisteria Restauradora e Estética é a especialidade da Medicina Dentária responsável pela restauração de dentes que apresentem lesões de cárie, alterações de forma ou coloração e resolução de fraturas restituindo deste modo a aparência original dos dentes.
Para além de contribuir para uma melhoria das funções orais, através das mais diversas técnicas, a Dentisteria devolve ao paciente um sorriso saudável e bonito, contribuindo para um incremento da estética, autoconfiança e envolvimento social.


Equipa Médica

Dra. Maria João Dias
Dra. Ana Mafalda Reis
Dr. Tiago Esteves
Dra. Ana Judite Gomes
Dra. Marta Barreiros
Dra. Margarida Póvoas
Dra. Maria Inês Couto
Dra. Ana Pereira
Dra. Ana Sofia Sousa
Dra. Ana Felícia Sandu
Marcar Consulta

Implantologia 

A Implantologia é uma área cirúrgica da Medicina Dentária que se dedica à colocação de implantes dentários. Os implantes dentários são estruturas fabricadas numa liga de titânio, colocados na maxila ou na mandíbula, que substituem as raízes de dentes perdidos. Oferecem uma solução segura e permanente para a substituição de um ou mais dentes, funcionando como pilares de suporte para coroas unitárias e pontes fixas ou removíveis, parciais ou totais.
Com a utilização de implantes dentários o doente pode optar por uma solução fixa em detrimento de soluções desconfortáveis e inestéticas como as próteses removíveis, suportadas apenas pela mucosa, voltando a sentir o conforto que os dentes naturais oferecem.
Outras vantagens dos implantes incluem:
  • Manutenção da estrutura óssea e estética facial que se perde com a ausência de dentes;
  • Restituição da capacidade mastigatória e possibilidade de se alimentar sem a preocupação inerente ao facto de não ter dentes naturais;
  • Manutenção da integridade dos dentes vizinhos, uma vez que não são desgastados tal como acontece para a realização de uma ponte sobre dentes;
  • Melhoria substancial na confiança e segurança dadas pelos dentes naturais, proporcionando ao paciente uma melhor auto-estima, sem qualquer inibição social.

 

Equipa Médica

Dr. Pedro Rodrigues
Dr. Tiago Esteves
Dra. Maria João Dias
Dr. Pedro Padilha
Marcar Consulta

Periodontologia

A Periodontologia é a especialidade da Medicina dentária que trata as doenças das gengivas.
Os sinais dessa inflamação são a alteração da cor, que passa de cor de rosa a encarnado, o inchaço, a tendência para o sangramento, e por vezes a dor e até o descarnar das mesmas.
Quando essa inflamação não é controlada, o osso por debaixo das gengivas começa a ser corroído, os dentes ganham mobilidade e podem até soltar-se do ossoapresentando já, nestes casos, uma Periodontite, Está provado que pacientes com doença periodontal têm um risco maior para desenvolver problemas cardiovasculares e renais, e quando são diabéticos, a inflamação periodontal dificulta o controlo da diabetes.
Quando este tipo de patologias é diagnosticado, importa que o Médico Dentista averigue quais as causas da mesma. Sabe-se hoje que não existem bochechos e pastas dentífricas milagrosas, e portanto a intervenção do profissional de saúde oral é fundamental para tratar a doença e para prevenir a sua recorrência!

 

Equipa Médica

Dra. Cátia Silva
Dr. Pedro Padilha
Dra. Sofia Sousa
Marcar Consulta

Reabilitação Oral Fixa e Removível

A reabilitação oral tem como objectivo a reconstrução dos dentes destruídos, substituição da falta dentária, restabelecer a estética e a fonética.
Previne a patologia articular e restabelece a oclusão.
A reabilitação oral é dividida em áreas distintas:
  • Prótese Removível
  • Prótese Fixa
  • Prótese Implanto-suportada
Actualmente existe a possibilidade de realizar reabilitações orais recorrendo à utilização de coroas baseadas nas mais recentes tecnologias de digitalização com um desenho assistido por computador CAD/CAM.
As coroas podem ser em cerâmica, alumína ou zircónia. Esta possibilidade assegura aos pacientes uma incomparável biocompatibilidade, beleza e resistência. Utilizamos coroas mais resistentes e estéticas e os sistemas mais modernos (CAD-CAM, Zircónio, Alumína e as cerâmicas feldespáticas).
Este conjunto de restaurações orais podem modificar e renovar a estética, tendo como base a função mastigatória dos pacientes.
O desenho do sorriso é caracterizado para cada paciente, podendo ser modificada a cor, a forma e o tamanho dos dentes. É um tratamento desenhado á medida de cada paciente, tendo como base a face e os lábios.

 

Equipa Médica

Dra. Maria João Dias
Dra. Ana Mafalda Reis
Dr. Tiago Esteves
 Marcar Consulta

Oclusão

A Oclusão é o ramo da Medicina Dentária que trata as relações de mordida entre os maxilares e as suas implicações com as estruturas anexas. Ou seja, a forma como os dentes se relacionam entre si.
Para se obter uma oclusão normal é necessário que os maxilares e os dentes se relacionem de uma forma estável e ideal, de forma a não haver qualquer tipo de patologia articular, e que o paciente consiga manter as funções e a saúde normal.
Uma oclusão incorrecta pode levar a alterações patológicas da articulação temporomandibular, podendo causar disfunções temporomandibulares.
As disfunções temporomandibulares são modificações patológicas relacionadas com a articulação temporomandibular, que podem ter como consequência dores de cabeça ou pescoço, alterações de postura, ruídos articulares (estalidos), zumbidos no ouvido, limitação de abertura da boca, desgaste nos dentes e dificuldades na mastigação.

 

Equipa Médica

Dra. Ana Mafalda ReisMarcar Consulta

Odontopediatria

Endodontia é a especialidade da odontologia responsável pelo estudo da polpa dentária, de todo o sistema de canais radiculares e dos tecidos periapicais, bem como das doenças que os afligem.
Em casos de alterações por cárie, fraturas dentárias, trauma dentáriotrauma ortodônticolesões endo-periodontais, necessidades protéticas e outraspatologias endodônticas, o tratamento endodôntico (ou o tratamento de canal) está indicado, visando a manutenção do dente na cavidade bucal, e a saúde dos tecidos periapicais.

 

Equipa Médica

Dra. Maria João Dias
Dra. Ana Pereira
Dra. Margarida Póvoas
 Marcar Consulta

Ortodontia em Crianças e Adultos

Ortodontia é uma especialidade odontológica que corrige a posição dos dentes e dos ossos maxilares posicionados de forma inadequada. Dentes tortos ou dentes que não se encaixam corretamente são difíceis de serem mantidos limpos, podendo ser perdidos precocemente, devido à deterioração e à doença periodontal. Também causam um estresse adicional aos músculos de mastigação que pode levar a dores de cabeça, síndrome da ATM e dores na região do pescoço, dos ombros e das costas. Os dentes tortos ou mal posicionados também prejudicam a sua aparência.
O tratamento ortodôntico torna a boca mais saudável, proporciona uma aparência mais agradável e dentes com possibilidade de durar a vida toda.
O especialista neste campo é chamado de ortodontista. Os ortodontistas precisam fazer um curso de especialização, além dos cinco anos do curso regular.
Como saber se preciso de um ortodontista?
Apenas seu dentista ou ortodontista poderá determinar se você poderá se beneficiar de um tratamento ortodôntico. Com base em alguns instrumentos de diagnóstico que incluem um histórico médico e dentário completo, um exame clínico, moldes de gesso de seus dentes e fotografias e radiografias especiais, o ortodontista ou dentista poderá decidir se a ortodontia é recomendável e desenvolver um plano de tratamento adequado para você. Se você apresenta algum dos problemas abaixo, pode ser um candidato para o tratamento ortodôntico:
Se você apresenta algum dos problemas abaixo, pode ser um candidato para o tratamento ortodôntico:
  • Sobremordida, algumas vezes chamada de “dentes salientes” — este problema é caracterizado por um excesso vertical da região anterior da maxila e/ou uma sobre-erupção dos dentes dessa região. Nos casos de sobremordida, os dentes anteriores superiores recobrem quase 100% dos dentes inferiores, conferindo um sorriso desagradável e problemas mastigatórios. Os dentes inferiores podem, inclusive, estar tocando no palato e na gengiva do arco superior.
  • Mordida cruzada anterior — uma aparência de “bulldog”, quando a arcada inferior está projetada muito à frente ou a arcada superior se posiciona muito atrás.
  • Mordida cruzada — ocorre quando a arcada superior não fica ligeiramente à frente da arcada inferior ao morder normalmente.
  • Mordida aberta— espaço entre as superfícies de mordida dos dentes anteriores e/ou laterais quando os dentes posteriores se juntam.
  • Desvio de linha mediana — ocorre quando o centro da arcada superior não está alinhado com o centro da arcada inferior.
  • Diastema — falhas, ou espaços, entre os dentes como resultado de dentes ausentes ou dentes que não preenchem a boca.
  • Apinhamento —ocorre quando existem dentes demais para se acomodarem na arcada dentária pequena.
Como funciona um tratamento ortodôntico eficaz?
Diversos tipos de aparelhos, tanto fixos como móveis, são utilizados para ajudar a movimentar os dentes, retrair os músculos e alterar o crescimento mandibular. Estes aparelhos funcionam colocando uma leve pressão nos dentes e ossos maxilares. A gravidade do seu problema é que irá determinar qual o procedimento ortodôntico mais adequado e mais eficaz.
Aparelhos fixos podem ser:
  • Aparelho fixo —este é o tipo mais comum de aparelho; consiste de bandas, fios e/ou braquetes. As bandas são fixadas em volta de vários dentes ou um só dente, e utilizadas como âncoras para o aparelho, enquanto que os braquetes são presos na parte externa do dente. Os fios em forma de arco passam através dos braquetes e são ligados às bandas. Apertando-se o arco, os dentes são tracionados, movendo-se gradualmente em direção à posição correta. Os aparelhos fixos são geralmente apertados a cada mês para se obter os resultados desejados, que podem ocorrer no prazo de alguns meses até alguns anos. Atualmente eles são menores, mais leves e exibem bem menos metal que no passado. Podem apresentar cores vivas para as crianças, bem como estilos mais claros, preferidos por muitos adultos.
  • Aparelho fixo especial — utilizados para controlar o hábito de chupar o dedo ou a língua “presa”, estes aparelhos são fixados aos dentes através de bandas. Por serem muito desconfortáveis durante as refeições, devem ser utilizados apenas como um último recurso.
  • Mantenedor de espaço fixo — se o dente de leite é perdido precocemente, um protetor de espaço é utilizado para manter este espaço aberto até que o dente permanente nasça. Uma banda é cimentada ao dente próximo ao espaço vazio e um fio é estendido até o dente do outro lado do espaço.
Aparelhos móveis incluem:
  • Niveladores — uma alternativa para os aparelhos convencionais para adultos, niveladores em série estão sendo utilizados por um número crescente de ortodontistas para mover os dentes da mesma forma que os aparelhos fixos, mas sem os fios de aço e os braquetes. Os niveladores são virtualmente invisíveis e removíveis para que o usuário possa se alimentar, escovar os dentes e passar o fio dental.
  • Mantenedores de espaço móveis —estes aparelhos têm a mesma função que os mantenedores fixos. São feitos com uma base acrílica que se encaixa sobre a mandíbula e têm braços de plástico ou arame entre determinados dentes que devem ser mantidos separados.
  • Aparelhos reposicionadores de mandíbula — também chamados de talas, estes aparelhos podem ser utilizados no maxilar superior ou mandíbula, e ajudam a “treinar” a mandíbula a fechar em uma posição mais favorável. São utilizados para disfunções da articulação temporomandibular (ATM).
  • Amortecedores de lábios e bochechas — são destinados a manter os lábios e bochechas afastadas dos dentes. Os músculos dos lábios e bochechas podem exercer pressão sobre os dentes e os amortecedores ajudam a aliviar esta pressão.
  • Expansor palatino — um mecanismo utilizado para alargar o arco da mandíbula superior. Consiste em uma placa de plástico que se encaixa sobre o céu da boca. A pressão externa aplicada sobre a placa por meio de parafusos força as juntas dos ossos do palato a se abrirem para os lados, alargando a área palatina.
  • Contentores móveis — utilizados no céu da boca, estes aparelhos de contenção previnem que os dentes voltem à posição anterior. Podem também ser modificados e utilizados para evitar que a criança chupe o dedo.
  • Aparelho extrabucal — com este aparelho, uma faixa é colocada em volta da parte de trás da cabeça, e ligada a um elástico na frente, ou um arco facial. Este aparelho retarda o crescimento da maxila e mantém os dentes posteriores onde estão, enquanto os dentes anteriores são empurrados para trás.

 

Equipa Médica

Dra. Ana Mafalda ReisMarcar Consulta

Urgências Dentárias

Com uma equipa de 10 médicos a MJ Clinics está em funcionamento entre as 9H e as 21H de Segunda a Sexta, Sábado entre as 9H e as 18H e Domingo entre as 10H e as 13H.

 

Marcar Consulta

Microscopia Dentária

A Medicina dentária minimamente invasiva com o uso do microscópio operatório consiste no aprimoramento e refinamento das melhores técnicas convencionais para serem utilizadas sob uma iluminação três vezes mais potente que a usual e com uma imagem até 25 vezes ampliada.
A iluminação e ampliação da imagem são conseguidas com a utilização de um microscópio operatório que, com uma câmera fotográfica e de vídeo digital acoplada, possibilita ao paciente acompanhar as etapas do tratamento em um monitor de TV e ter as consultas documentadas para futura referência.
Para o paciente há vários benefícios: maior certeza nos diagnóstico, utilização de técnicas convencionais ou cirúrgicas menos agressivas , um pós-operatório potencialmente sem dor, restaurações mais estéticas, mais duradoiras e com menor desgaste das áreas saudáveis dos dentes, além de uma comunicação com o paciente, clara e detalhada de todo o tratamento.
As vantagens da Medicina Dentária Minimamente Invasiva, com o uso do microscópio operatório, são alcançadas nas diversas áreas da Medicina Dentária: Dentisteria , prótese, , periodontologia, endodontia, diagnóstico de lesões orais, e nas mais diversas cirurgias , onde com maior precisão é mais fácil atingir a excelência.
Com a utilização de implantes dentários o doente pode optar por uma solução fixa em detrimento de soluções desconfortáveis e inestéticas como as próteses removíveis, suportadas apenas pela mucosa, voltando a sentir o conforto que os dentes naturais oferecem.
Outras vantagens dos implantes incluem:
  • Manutenção da estrutura óssea e estética facial que se perde com a ausência de dentes;
  • Restituição da capacidade mastigatória e possibilidade de se alimentar sem a preocupação inerente ao facto de não ter dentes naturais;
  • Manutenção da integridade dos dentes vizinhos, uma vez que não são desgastados tal como acontece para a realização de uma ponte sobre dentes;
  • Melhoria substancial na confiança e segurança dadas pelos dentes naturais, proporcionando ao paciente uma melhor auto-estima, sem qualquer inibição social.

Sedação Mínima

É utilizada para tratamentos menos invasivos. O paciente responde de forma normal aos estímulos e está consciente em todos os momentos.

Tomografia 3D – CBCT

A tomografia computorizada (CBCT) permite a obtenção de imagens 3D essenciais para a deteção de detalhes específicos das estruturas do paciente, muitas vezes omitidos em exames tradicionais a 2D. Esta técnica foi especificamente desenvolvida para o estudo das áreas: dental, cabeça e pescoço. O equipamento utilizado para realização deste tipo de exame é composto por um scanner que gira 360 graus em torno da cabeça do paciente numa questão de segundos. Realizar um exame com recurso à técnica CBCT assim facilitar de forma decisiva o diagnóstico e plano de tratamento.

 

Marcar Exame

Ortopantomografia

O que é uma Ortopantomografia?
A Ortopantomografia é um tipo avançado de Raios-X que oferece uma vista panorâmica do maxilar superior e inferior, todos os dentes e as articulações entre a mandíbula e o crânio.
Existem riscos ou complicações associados à realização deste exame?
A Ortopantomografia é um exame que não tem quaisquer riscos ou complicações associados.
A Ortopantomografia requer algum tipo de preparação?
A Ortopantomografia não requer qualquer preparação, no entanto, devem ser retirados todos os objetos metálicos passíveis de aparecer na radiografia (brincos, “piercings”, etc.).
O que se sente durante o exame de Ortopantomografia?
Trata-se dum exame radiográfico panorâmico. O paciente posiciona-se no ortopantomógrafo, imóvel enquanto são emitidos os Raios X em torno do utente e a nível das arcadas dentárias.

 

 Marcar Exame

Teleradiografia

Este exame fornece informações importantes sobre a saúde oral do paciente. Auxilia os Médicos Dentistas a examinar o osso subjacente, as raízes dos dentes ou dentes não irrompidos, assim como as áreas de contato entre os dentes. 
A Telerradiografia permite revelar:
  • Pequenas áreas de cárie nos dentes e embaixo de restaurações existentes;
  • Alterações do osso;
  • Abcessos ou cistos;
  • Sinais de doença periodontal (gengival);
  • Anomalias de desenvolvimento;
  • Alguns tipos de tumores;
  • Evidências de trauma e doenças sistémicas.

 

Marcar Exame

Exames Complementares

Medicina Dentária